Saltar ligações

Moche XL Esports – Resumo

Por Mucha em

Este fim de semana tivemos o melhor e maior evento alguma vez feito em Portugal, a Moche XL Esports.

6 equipas a lutar pelos $50,000 de prize pool, 4 equipas convidadas de alto gabarito a quem se juntou depois os Vodafone Giants, que venceram a Master League Portugal e os Movistar Riders, vindos do Qualificado Ibérico.

No 1º jogo de Sábado, Movistar Riders iam tentar surpreender a equipa Russa dos WinStrike, que para os menos atentos, tem estatuto de Legend para o próximo Major. Amas as equipas optaram por se ‘proteger’ escolhendo os seus melhores mapas, Train para os WinStrike e Nuke para os Movistar Riders. A equipa de Christopher “MUTiRiS” Fernandes ainda conseguiu dar uma boa réplica no mapa do adversário, mas depois foi completamente anulada na sua map pick. Notou-se uma grande diferença de rotinas e capacidade de resposta às adversidades, WinStrike venceram por 2-0 e Kirill “Boombl4” Mikhailov mostrou toda a sua qualidade.

Moche XL Esports

No último jogo do dia, tínhamos uns Vodafone Giants galvanizados pela vitória na Master League Portugal e já quentinhos, e do outro lado tínhamos os Tempo Storm que vinham para este torneio com a mentalidade de demonstrar que estavam em crescimento e num bom caminho. Desde cedo percebemos que alguma coisa não estava bem quando saíram os vetos, os Vodafone Giants jogaram pelo seguro e escolheram o “seu” Overpass, os Tempo Storm vão pelo mesmo caminho e escolhem Mirage, sabendo que o adversário não o joga, tudo bem até aqui, mas depois aparecem um Train, sabendo que a escolha era entre Inferno e Train, Kevin “HS” Tarn optou por escolher Train sem razão aparente e metendo a sua equipa em risco.

As equipa conseguiram vencer as suas picks com alguma facilidade, levando o jogo a 3º mapa, Train. Claramente um mapa mais favorável à equipa dos Vodafone Giants que tantas vezes o joga, ao contrário dos Tempo Storm, que se apresentaram da pior maneira, muito perdidos e sem qualquer tipo de sinergia, acabaram mesmo por perder por 7-16 onde vimos Ricardo “rmn Oliveira e Joao “KillDreaM Ferreira a jogar a um excelente nível.

Moche XL Esports

Para quem pensava que tinha sido apenas um bom dia para os Vodafone Giants estava enganado. Domingo arrancavam novamente o dia mas desta vez a jogar contra uma excelente equipa, os HellRaisers. Fieis novamente aos seus melhores mapas, em termos de veto estava agradável para ambas as equipas.

Os Vodafone Giants começaram logo a abrir a série com uma vitória em Dust2 e que vitória! Perderam o pistol round mas deram uma resposta imediata no force buy, nos primeiros buy rounds, os HellRaisers ainda tomaram conta mas depois os Vodafone Giants pegaram no jogo e fecharam com 16-8.

Em Overpass tivemos um jogão! A equipa dos HellRaisers apresentou uma boa solidez defensiva, terminando a 1ª parte a vencer 10-5, os Vodafone Giants conseguiram vencer o pistol round da 2ª parte e equilibraram o jogo mas depois os HellRaisers deram a volta por cima e com 4 rondas consecutivas meteram o scoreboard em 15-9. Pensávamos que iam fechar rapidamente o jogo mas com uma enorme atitude os Vodafone Giants vencem todas as rondas até ao fim, levando o jogo a overtime. Os HellRaisers, equipa mais experiente, aproveitou bem o tempo de intervalo e quando voltaram ao jogo, fecharam com 4-0, fazendo o 19-15.

No último mapa, Train, apesar de terem conseguido vencer os 2 pistol rounds, entregaram o outro ao bandido das duas vezes, perdendo as duas rondas vs force buy. A equipa dos Vodafone Giants foi muito permissiva a defender e acabou mesmo por perder a série em 1-2, fica aquele gosto amargo de que apesar de terem feito um bom torneio, podiam ter feito ainda melhor visto que tiveram as oportunidades para tal. Ricardo “rmn Oliveira esteve mais uma vez brilhante à semelhança de Özgür “woxic” Eker que esteve imparável no mapa decisivo.

Moche XL Esports

Depois deste jogo emocionante tivemos a estreia dos SK em Portugal. Todos estavam ansiosos por ver os craques brasileiros a jogar e a estreia não podia ter sido melhor, apesar de terem entrado em ambos os mapas a perder, conseguiram dar a já tão conhecida reviravolta e acabaram mesmo por fechar os 2 mapas com alguma facilidade. Venceram em Inferno e Mirage por 16-7 com Fernando “fer” Alvarenga extremamente confiante e a levar a sua equipa para a frente. Com esta vitória íamos ter a final que todas as pessoas já esperavam, HellRaisers vs SK.

Na final, vimos CS:GO ao mais alto nível, uma final que podíamos estar a ver certamente nos melhores torneios do mundo, HellRaisers e SK deram show de CS:GO logo em Cache, 1º mapa a ser jogado. Os HellRaisers entraram melhor mas depois os SK fazem uma grande primeira parte, virando de side com 10-5 favorável à equipa brasileira. Os HellRaisers voltam a ganhar o pistol e também eles demonstram grande capacidade ofensiva chegando a ter 2 match points, mas os SK não queriam entrar com o pé esquerdo e levaram mesmo o jogo a overtime, onde depois venceram por 19-17.

Em Overpass, os SK desde cedo que começaram a dominar, trocaram de side a vencer por 11-4 e venceram novamente o pistol round, continuaram a ser superiores deixando o resultado em 15-4, os HellRaisers ainda conseguiram 6 rondas de enfiada mas os SK acabaram mesmo por finalizar e sagrarem-se os grandes vencedores com uma vitória por 16-10. Fernando “fer” Alvarenga acabou mais uma vez por ser o motor de arranque da sua equipa, ele que foi o melhor jogador do torneio, terminando com um rating de 1.48.

Moche XL Esports

Os SK com esta vitória, vão possivelmente com maior confiança para a ESL One Belo Horizonte que começa amanhã no Brasil.

Lê as últimas novidades dos esports aqui.