Pokémon UNITE

A Nintendo aventurou-se no mundo dos MOBA com o Pokémon UNITE e a RTP Arena esteve a experimentar o título.

Quando foi anunciado, em junho de 2020, o Pokémon UNITE levantou logo burburinho em torno da sua existência. Este seria o primeiro MOBA da Nintendo, bem como primeiro jogo do género no mundo Pokémon e foi anunciado para Mobile e Nintendo Switch, algo que causou alguma estranheza tendo em conta as peculiaridades da consola.

Pouco mais de 1 ano depois, já passámos por uma fase de Beta em Android e iOS, que foi algo bem sucedida e há cerca de uma semana foi lançado oficialmente na consola mista da Nintendo. Desde o seu lançamento, o jogo tem impressionado pela simplicidade com que redesenha o formato de um MOBA.

Logo de caras, o mapa parece-se com o habitual mapa deste género, tendo várias lanes, pontos de defesa, uma selva e monstros (aqui Pokémons) neutrais. Uma peculiaridade imediata é a necessidade não existente de empurrar uma lane para a frente, podendo o jogo ser disputado com ataques diretos à base adversária. Isto cria uma maior necessidade de movimento constante no mapa, saltando ao lado do habitual constrangimento de uma laning phase.

O seu modo de jogo também difere substancialmente do MOBA comum. Não existem Pokémons a percorrer os caminhos na direção da base adversária, pelo que o jogo se torna numa maior luta constante por objetivos comuns, tanto na selva como nos grupos de NPCs que aparecem pelo mapa.

A ausência de minions tem uma razão maior que oferece talvez a maior mudança neste jogo comparado a outros do género. A razão é a não existência de torres defensivas como é habitual. Pelo contrário, os pontos defensivos são apenas estandartes com resistências diferentes cuja única ação é criar zonas de lentidão ou aceleramento entre pontos dependendo se são aliados ou inimigos e curar Pokémons aliados que neles entrem.

Para destruir estes pontos, devemos utilizar Pokébolas que são acumuladas cada vez que eliminamos Pokémons selvagens ou jogadores inimigos. Sempre que temos Pokébolas em nossa posse devemos entregá-las nos pontos defensivos da equipa adversária para aumentar a pontuação da nossa equipa e eliminar estas bases aquando da entrega necessária para tal acontecer (80 pontos nas bases exteriores; 100 pontos nas interiores). Já a base adversária, não tem limite de pontos entregues nem maneira de ser destruída.

O jogo é também consideravelmente mais curto que os adversários sendo que tem um limite imposto de 10 minutos por duelo. Ao fim dos 10 minutos, ou quando uma equipa se rende, são contabilizadas todas as Pokébolas entregues e vence a equipa que tiver pontuado mais pontos nas bases adversárias.

Dentro do género acaba por ser uma lufada de ar fresco, estando muito bem desenhado tanto para telemóveis como para a Nintendo Switch, dando apenas 3 habilidades diferentes por personagem e focando-se na ação.

Cada Pokémon traz ao título um formato totalmente diferente de jogo, havendo várias funções para os diferentes personagens: Defender, Supporter, Attacker, Speedster e All-Rounder. Cada uma destas classes tem objetivos diferentes no campo de batalha, desde defender as nossas bases até causar caos no mapa.

Neste momento há apenas 21 Pokémons, número que acaba por ser consideravelmente maior dadas as evoluções de cada um. Para incorporar o sistema evolutivo, Pokémon UNITE oferece a escolha da última evolução de um personagem a cada jogador, sendo que em jogo começamos na sua forma inicial e vamos evoluído à medida que subimos de nível, assim como escolhendo novas habilidades para melhorar ou substituir as que temos de início.

Para ligar ainda mais o jogo aos títulos habituais de Pokémon, os jogadores podem equipar cada Pokémon com até 3 itens passivos e um item utilizável como por exemplo uma poção que tem usos infinitos.

Como MOBA, Pokémon UNITE está extremamente bem conseguido elevando o nível ao manter-se como um título de Pokémon também muito bem executado. Os valores e mecanismos que tornam Pokémon num IP lendário estão todos presentes e agora aliados a um modo de jogo inovador.

A simplicidade no jogo funciona a seu favor e permite a entrada de mais pessoas neste género que ao longo dos anos tem vindo a complicar cada vez mais o seu nível de entrada para novos jogadores.

Para já o título está disponível gratuitamente na Nintendo Switch e será lançado em meados de setembro oficialmente em Android e iOS. 

Lê as últimas novidades dos esports aqui.

PUB