ESIC

A ESIC (Esports Integrity Comission) anunciou o resultado da primeira fase de investigação ao “coach bug” e à possível utilização por parte de treinadores profissionais.

Com apenas 20% do total de demos que serão revistos até ao final da investigação concluídos, a ESIC apresentou já um número assustador de sanções para qualquer fã de CS:GO – 37 treinadores estão neste momento banidos após a fase inicial de investigação, com períodos que vão desde pouco mais de 3 até 36 meses.

Todos os nomes que eram conhecidos por ter abusado do bug até ao momento constam nessa lista, passando agora outros nomes de destaque a constar, desde Sergey “⁠starix⁠” Ischuk (treinador de Na’Vi) a Robert “⁠RobbaN⁠” Dahlström (ex-treinador de FaZe). Alguns desses nomes de destaque presentes na lista são:

Nicolai “⁠HUNDEN⁠” Petersen (8 meses)
Casper “⁠ruggah⁠” Due (3,75 meses)
Nicholas “⁠guerri⁠” Nogueira (4 meses)
Ricardo “⁠dead⁠” Sinigaglia (6,5 meses)
Slaava “⁠Twista⁠” Räsänen (2 meses)
Robert “⁠RobbaN⁠” Dahlström (5,5 meses)
Allan “⁠Rejin⁠” Petersen (19,8 meses)
Alessandro “⁠Apoka⁠” Marcucci (5,4 meses)
Sergey “⁠starix⁠” Ischuk (10 meses)
Faruk “⁠pita⁠” Pita (10 meses)

A ESIC pede compreensão pela situação, que apesar de poder ser complicada de digerir, é feita pelo melhor interesse de toda a comunidade e integridade competitiva.

Durante a duração da sanção, os treinadores não poderão estar fisicamente presentes com a equipa 15 minutos antes de qualquer jogo, não podendo existir qualquer comunicação até ao final do mesmo. Não será ainda permitida a entrada para o servidor de jogo, nem participação na fase de vetos.

Cerca de 20% dos 99650 demos em vista para análise já foram revistos, podendo ainda existir muitos treinadores envolvidos no uso do bug ainda não foram descobertos. Até ao momento, nenhum treinador ibérico recebeu qualquer sanção.

A lista completa de treinadores banidos e a duração das sanções pode ser consultada neste anexo divulgado pela ESIC.

TÓPICOS

, ,
PUB