oskar
Imagem por: Sazka Esport

Tomáš “oskar” Šťastný continua a ser o maior crítico da TITANS, revelando mais detalhes sobre o pesadelo que se vive com a organização.

Livre do seu vínculo desde a 5ª feira passada com a mensagem: Estou finalmente fora deste circo, o AWPer checo não perdeu tempo para encontrar uma nova casa para 2023, optando por regressar à SINNERS que representou em 2021.

Com o seu ingresso no projeto oficializado nesta tarde, Tomáš Šťastný concedeu uma entrevista à Sazka Esport onde abordou em maior detalhe vários dos problemas que assombraram essa passagem, classificada como “mais um ano desperdiçado”.

Na entrevista, o veterano afirma que cedeu aos pedidos de SuNny e lmbt para voltar a jogar com eles mas que os mesmos não o colocaram a par da situação que viviam: “se me alertassem, eu teria um sinal claro para me afastar rapidamente”.

Após a reunião com os antigos colegas de equipa, oskar teve de aguardar quatro meses até receber o primeiro salário e nenhuma das promessas futuras foi cumprida pela TITANS, acabando por ficar apenas com salário e meio na passagem de 9 meses.

Segundo o próprio AWPer, a sua situação está longe de ser a pior – Miikka Kemppi, que foi seu colega na mousesports, já estava ligado à organização desde abril de 2021 e terá um avultado valor por receber: “devem, pelo menos, $100,000 ao SunNy”.

A equipa internacional não alcançou nada de relevante desde a sua formação e, para Tomáš Šťastný, Mathias “MSL” Lauridsen é um dos culpados pelo fracasso vivido, afirmando que o IGL dinamarquês está “preso ao passado“.

Lê as últimas novidades dos esports aqui.

TÓPICOS

, ,
PUB