Saltar ligações

Entrevista com Bernardo “Ginger” Balau

Por RTP Arena em

A Blizzard anunciou recentemente o Hearthstone Global Games.

O Global Games vai ter a participação de jogadores de 48 países e a possibilidade de ganhar parte de um prize pool que totaliza 300 mil dólares.

O jogador da For The Win eSports, Bernardo “Ginger” Balau, por ter mais pontos para o campeonato do mundo, foi apurado automaticamente.

A RTP Arena entrevistou o “Ginger” para saber as expectativas que ele tem para o torneio.

 

– Como recebeste a notícia que tinhas sido apurado diretamente para representar Portugal no Hearthstone Global Games?

A Blizzard anunciou por alto o formato do HGG há uns meses, mas a certeza de que estava apurado diretamente para representar Portugal só chegou no início de fevereiro quando lançaram a informação toda. Uns dias mais tarde, enviaram-me um e-mail com o convite.

– Achas que Portugal pode fazer alguma gracinha nos Global Games?

Ainda é muito cedo para dizer até porque ainda não sabemos os restantes membros da equipa, mas acho que sim, diria que Portugal tem potencial para causar alguns upsets.

– Quando e porque é que começaste a jogar Hearthstone?

Comecei a jogar Hearthstone no closed beta, mas não durou muito tempo, era o meu primeiro card game e em menos de uma semana perdi o interesse. Voltei a jogar em 2015 porque os queue timers de League of Legends eram aborrecidos e precisava de alguma coisa para passar o tempo, eventualmente larguei o LoL e Hearthstone passou a ser o meu main game.

– O que te cativou neste jogo, mais do que qualquer outro?

O facto de ser individual. De eu sentir que as minhas decisões têm impacto no outcome de cada jogo. Gosto de acabar um best of 5 e sentir que fui melhor que o meu adversário.

– Qual é o teu deck favorito de sempre e porquê?

O meu deck favorito é Demon Zoo Warlock, porque foi um dos primeiros decks que completei quando comecei a jogar e que dediquei mais tempo.

– E carta favorita (e porquê)?

Carta favorita tem de ser Mal’Ganis, uma das minhas primeiras Legendaries, e fazia parte do Demon Zoo Warlock. Desde a entrada em campo ao efeito em si, não há como não gostar da carta, o facto de costar 9 de mana e poder ser summoned turno 4 devido a interações com outras cartas no deck, simplesmente perfeita.

– Já pensaste como te vais preparar para os HGG?

A preparação vai ser sempre feita em conjunto com os restantes membros da equipa, mas pretendo falar com conhecidos de outros países a participar nos Global Games para nos ajudarmos mutuamente e conseguirmos o melhor resultado possível.

– Conheces todos os jogadores a votos para os HGG? Quem são os 3 que queres ter contigo na competição?

Conheço os 8 jogadores sim, uns melhores que outros mas os 3 que gostaria de ter a meu lado seria o Ignite, Cereza e TheViper94. Fazemos todos parte da mesma organização (FTW) e são as pessoas com quem tenho mais contacto na comunidade atualmente.

– O que costumas jogar além de HS. Já jogaste mais algum jogo competitivo?

De momento não jogo mais nada além de Hearthstone tirando o ocasional jogo de CS ou league, mas muito raro. Joguei counter strike 1.6 mas nunca a nível competitivo.

– Que conselho darias a alguém que queira começar a jogar Hearthstone?

Para terem calma, no início a falta de cartas pode ser frustrante porque queremos jogar vários decks diferentes e não é possível. Para verem streams, para arranjarem um grupo de pessoas que jogue Hearthstone e fazerem chamadas juntos enquanto jogam, discutam os turnos, as diferentes opções, etc.

Obrigado por mostrarem interesse na comunidade de Hearthstone portuguesa e pelo vosso contacto/entrevista.

 

ginger

Segue o Bernardo “Ginger” Balau nas redes sociais:

Twitter