SK
Fotografia por: SK Gaming

A celebrar 25 anos de Esports, a SK Gaming lançou um mini-documentário dedicado à sua equipa brasileira de Counter-Strike “que nunca aconteceu”.

A lendária organização europeia viveu os seus melhores momentos no Counter-Strike: Global Offensive entre 2016 e 2018 quando era a casa de Gabriel “FalleN” Toledo e companhia, vencendo múltiplos torneios de Tier 1.

Duas ESL One Cologne consecutivas (a de 2016 foi Major oficial), ECS S3, EPICENTER 2017, BLAST Pro Series Copenhaga e a ESL Pro League S6 foram alguns dos títulos conquistados pela equipa brasileira nesse período.

Com a transferência da sua equipa para a MIBR no final de junho de 2018, a SK sentiu que a história de Lincoln “fnx” Lau ainda não tinha terminado na organização e decidiu construir um projeto com o íconico brasileiro.

Capitaneado por Bruno “bit” Fukuda, o quinteto já tinha contratos assinados pelo clube europeu e a expectativa era alta para a antiga base da 100 Thieves, no entanto a sua apresentação oficial e estreia nunca tiveram lugar.

Com media day efetuado e tudo preparado para oficializar, a SK viu-se confrontada com uma decisão difícil – a oportunidade de entrar na LEC surgiu na mesma altura e os recursos obrigaram a empresa a escolher entre um.

Entre a equipa de CS:GO e League of Legends, a opção acabou por ser a candidatura para entrar na liga de franchise e a organização teve de despedir-se e libertar os jogadores que tinha contratado, sem disputarem um único mapa.

A equipa que a SK contratou em 2018 era formada por:

Bruno “bit” Fukuda
João “felps” Vasconcellos
Lincoln “fnx” Lau
Marcelo “chelo” Cespedes
Vito “kNg” Giuseppe

Alessandro “Apoka” Marcucci (Treinador)

Desde então, a lendária tag da SK nunca mais foi vista num servidor ou torneio de Counter-Strike, algo que felps ainda hoje não entende: “SK é CS:GO, especialmente para nós brasileiros (…) espero que um dia eles voltem (ao cenário)”.

Lê as últimas novidades dos esports aqui.

TÓPICOS

PUB