FIFA 22

Depois do icónico PES, também o jogo FIFA pode ter os seus dias contados com o atual nome, comunicou a Electronic Arts no seu portal.

Rivais e líderes do mundo dos simuladores futebolísticos, foi o da KONAMI o primeiro a dar o passo e a passar em definitivo a eFootball, a 2ª mudança no nome da saga após a transição internacional de “Winning Eleven” no início dos anos 2000.

Agora, é a EA quem emite um comunicado relativo ao futuro do seu título – numa publicação assinada por Cam Weber, General Manager do Grupo EA Sports, a empresa assume que está a explorar a ideia de alterar o nome do seu jogo de futebol.

Numa parceria que já dura com a entidade reguladora do futebol mundial desde 1993, a EA está a rever o seu acordo de direitos com a FIFA e poderá optar pela não-renovação do mesmo já em 2022, decisão que permitiria uma poupança significativa.

Segundo Tariq Panja do New York Times, este é o acordo comercial mais lucrativo da Fédération Internationale de Football Association, encaixando anualmente mais de 100 milhões de dólares provenientes da cessão do nome à Electronic Arts.

Confiante num futuro grande e risonho para o seu jogo – que conta com mais de 9.1 milhões de jogadores na edição mais recente e 7.6 milhões de equipas criadas no Ultimate Team – a EA ressalva que as suas licenças não fazem parte do pacote FIFA.

Ao todo, são mais de 300 parceiros individuais licenciados que permitem à empresa ter mais de 17,000 jogadores, mais de 700 equipas, 100 estádios e 30 ligas presentes atualmente no jogo, incluíndo as provas da UEFA (UCL e UEL) e Libertadores.

Lê as últimas novidades dos esports aqui.

TÓPICOS

,
PUB