Saltar ligações

The Witchwood: O que muda?

Por RTP Arena em

Com o lançamento da nova expansão para o Hearthstone, The Witchwood, a ser lançada hoje, espera-se que muita coisa mude. Além de 135 novas cartas, esta expansão vai trazer ainda 3 novas mecânicasStart of Game (uma habilidade que é desencadeada no inicio do jogo se todas as condições estiverem reunidas), Echo (permite que a carta seja jogada várias vezes no mesmo turno) e Rush (significa que o minion pode atacar no turno em que entra, à semelhança do Charge, mas apenas outros minions).

Esta nova expansão vai trazer, também, um novo modo de jogo semelhante ao que vimos ser lançado com Kobolds & Catacombs e vai ser chamado de Monster Hunt. Ainda sem data de lançamento confirmada, nesta novo modo de aventura individual, os jogadores poderão jogar com versões modificadas das classes actuais: Cannoneer, Houndmaster, Time-Tinker e Tracker (correspondendo a Warrior, Hunter, Mage e Rogue, respectivamente). Quando um jogador derrotar a aventura com as quatro classes, estas vão unir-se e o jogador defrontará o adversário fínal, Hagatha.

Mas, ainda assim, as maiores alterações vêm com a mudança do ano do jogo. Vamos passar do Ano do Mamute para o Ano do Corvo. Que significa isto? Significa que as colecções de Whispers of the Old Gods, One Night in KarazhanMean Steets of Gadgetzan deixam de ser válidas em Standard e só podem ser jogadas em Wild. Assim, as expansões válidas em Standard serão: Knights of the Frozen throne, Kobold & Catacombs, Jorney to Un’Goro e The Witchwood. Cartas como Coldlight Oracle, Ice Block e Molten Giant fazem parte do set clássico de cartas e não de uma expansão pelo que foram movidas para o Hall da Fama e, também, não podem ser mais jogadas em Standard. Se os jogadores tiverem algumas destas cartas receberão uma recompensa em dust para que possam craftar cartas que as substituam nos seus baralhos.

Ao entrar no jogo pela primeira vez´depois do lançamento oficial de The Witchwood, os jogadores receberão uma missão que depois de 10 vitórias em Standard lhes dará um novo herói de Druid: Lunara. Além disso, receberão, também, uma carta lendária da nova expansão, como por exemplo a Lady in White.

E o que vai mudar a nível competitivo?

No popularíssimo Cube Lock, só se perdem a Mistress of Mixtures e o N’zoth, the Corruptor. Significa assim que esta powerhouse de baralho só vai perder 3 cartas no total de 30 e consegue manter a sua base mais importante. Supondo que não aparece outro baralho tão dominante como Cube Lock, devemos continuar a ver esta arquetipo no topo da meta. Mistress of Mixtures não é uma carta assim tão importante no conjunto e pode ser substituída pelo mais simples Voodoo Doctor e, ainda que com uma mecânica diferente, N’Zoth pode ver o seu lugar ocupado pelo novo Lord Godfreyque traz ao campo um board clear fortíssimo.

Murloc Paladin vai sofrer um bom bocado, perdendo cartas cruciais como Grimscale Chum e Vilefin Inquisitor. Ainda que não sejam cartas que à primeira vista tenham um impacto enorme no jogo – ou no baralho -, elas são extremamente importantes para estabelecer controlo da board relativamente cedo no jogo e tornar o Hero Power de Paladin útil de novo. Com Murloc Paladin a perder força, é esperado que Dude Paladin ganhe força visto que apenas perde Steward of Darkshire para a rotação. O Steward pode ser substituído pelo já conhecido Aldor Peacekeeper ou pela nova magia Rebuke.

Resultado de imagem para murloc paladin

Secret Mage é um baralho extremamente divertido de jogar por toda a mística e imprevisibilidade do mesmo. Com o lançamento de The Witchwood, o baralho vai ficar sem cartas como Kabal Lackey, Medivh’s Valet, Ice Block, Kabal Crustal Runner e Firelands Portal. Kabal Lackey não é das cartas mas importantes e perdê-la não é um grande problema. O mesmo se passa com Ice Block: apesar da sua inquestionável utilidade, por vezes a carta nem era jogada e ficava a apanhar pó na mão. Por outro lado, ficar sem Valet, significa que o controlo da board inicial fica comprometido, Kabal Crystal Runner é um corpo de 5/5 por – normalmente – zero de mana e torna-o extremamente forte por isso. Firelands Portal é simplesmente uma carta cheia de value.

O próximo deck para que olhamos é Inner Fire Priest. O baralho não vai perder as cartas que o tornam aquilo que é mas, ainda assim, vai perder uma carta extremamente importante no que toca ao mid game: Kabal Talonpriest. Esta carta ajuda a segurar o meio do jogo e a estabelecer o domínio do controlador sobre o adversário. Outra carta com que este baralho vai ficar sem é Drakonid Operative que se encontra na mesma situação que o Talonpriest. Netherspite Historian também será removido de standard o que significa que os baralhos que usam uma base de Dragon Priest vão perder a sua mecânica anti-aggro. A adicionar a isto tudo, a lista ainda perde Book Wyrm que apesar de não ser das cartas mais fortes era uma daquelas ok cards, totalizando as perdas deste baralho em 8 cartas de 30.

Resultado de imagem para baku the mooneater

Algo que parece ser já um dado adquirido para a comunidade competitiva de Hearthstone com o lançamento de The Witchwood é o aparecimento de odd decks. Estes baralhos consistem em utilizar apenas cartas de custo de mana ímpar para desencadear o efeito Start of Game da carta Baku the Mooneater. No Reddit dedicado ao Hearthstone competitivo já surgem algumas listas com esta nova carta (como este Quest Baku Warrior) e o próprio jogador profissional Stancifka, que inspirou este artigo, admite estar entusiasmado para jogar com esta carta em listas de Odd Mage Paladin.

Vais poder ver algumas das novas cartas em acção já no próximo dia 15, durante a transmissão do segundo qualificador para o Hearthstone Campeonato Nacional em Twitch.tv/rtparenaeventos.

Lê as últimas novidades dos esports aqui.