Amadeu “Attila” Carvalho regressou à Vodafone Giants após 2 anos ao serviço dos franceses da Team Vitality. Na equipa da abelha o atleta jogou ao mais alto nível disputando o LEC chegando a alcançar o 3º lugar do Summer Split de 2018. Ainda ao serviço da Vitality jogou os Worlds de 2018. Em 2019, no entanto as coisas não correram tão bem e a formação acabou por ser desmontada no fim do ano.

O reconhecido ADC português passou por Portugal jogando na EGN, Infamous, FTW e K1ck de onde rumou a Espanha pela primeira vez em 2017. Na sua equipa estão outros dois portugueses na equipa técnica: Miguel “FearlessS” Santos como Head Coach e Rodrigo “rLT” Oliveira como analista.

A RTP Arena tentou perceber numa curta entrevista com o jogador como tem sido esta mudança e o que correu mal na Team Vitality.


Como está a ser este regresso à liga espanhola e em específico à Vodafone Giants?

Attila: “Está a ser um regresso agradável onde tenho todas as condições necessárias para levantar todas as taças que disputemos.”

A tua confiança na Vodafone Giants é grande, há alguma equipa na SLO que possa colocar em causa os vossos objectivos?

Attila: Todas as equipas podem colocar em causa o nosso objectivo. Por isso trabalhamos arduamente todos os dias para que isso não aconteça.

O que é que mudou na SLO desde a tua última estadia nesta liga?

Attila: “Não acho que tenha mudado nada de especial desde a última vez que vim. Continua a ter um bom nível e há imenso talento ibérico a participar.”

A tua mudança para a Team Vitality e respectiva participação no LEC foi um marco para os esports portugueses. O primeiro ano correu de feição mas depois as coisas começaram a complicar-se, o que é que correu mal?

Attila: “Houveram imensos factores que não encaixaram. Diria que a coesão da equipa não foi a melhor e isso levou a uma lenta mas derradeira destruição da equipa em 2019.”

Entre a liga portuguesa e liga espanhola há algum jogador português que tu gostarias de ver a jogar no LEC e acreditas que tenha capacidade para o fazer?

Attila: “Não.

Tens o desejo de voltar a jogar no LEC?

Attila:Sim. O meu objectivo, neste preciso momento, é ganhar 5 taças este ano e depois regressar ao LEC.

Se tudo correr como planeias e chegar uma proposta de um campeonato estrangeiro como por exemplo a LCS, aceitavas?

Attila:Quero estar de volta ao LEC, não à LCS.

Partilhaste muito tempo o Rift com o Jizuké e a vossa química era visível dentro e fora de campo. Agora ele mudou-se para a LCS mas as coisas não estão a correr muito bem para a sua nova equipa – Evil Geniuses, queres deixar alguma mensagem ao teu ex-colega?

Attila: “Não tenho nenhuma mensagem específica para ele. Ele sabe perfeitamente o seu valor e vai dar a volta à situação. Acredito nele.

Num tom mais ligeiro, vamos fazer uma pequena brincadeira. Que Champion gostarias de ver desaparecer do jogo e porquê? E se podesses criar um novo personagem com habilidades dos outros como seria o teu mutante?

Attila: A eliminar seria a Camille. Em Solo Queue é uma dor de cabeça sendo que farma imenso e é complicado lidar com ela. Quanto ao meu mutante, iria chamar-se Aphelios e já tem todas as habilidades que eu preciso num ADC, não lhe mudaria nada!

Sou um ADC Main e como muitos outros em terras lusas sigo de perto o teu jogo. Queres deixar alguma dica a todos os que partilham esta posição no Rift?

Attila: Não morram e consigam o máximo de CS possível. Assim que tiverem 3 itens podem carregar qualquer jogo!

Muito obrigado Amadeu, desejo-te os melhores resultados para o resto da temporada!

Attila:Obrigado, um prazer.


A Vodafone Giants entra hoje em campo frente à S2V Esports para a 8ª jornada do Spring Split da LVP SLO 2020. Neste momento a equipa partilha a terceira posição com a Movistar Riders e em caso de vitória irá ascender ao segundo lugar partilhado para já com a UCAM Esports.

Lê as últimas novidades dos esports aqui.

PUB