Saltar ligações

Cheaters estragam Winter Royale com $1M em prémio

Por RTP Arena em

No passado fim-de-semana decorreu a fase de qualificação para o Winter Royale, um torneio de Fortnite que dará um milhão de dólares em prémio monetário e que será jogado completamente online.

O apuramento para o Winter Royale teve um formato aberto a toda a comunidade. Sendo jogado completamente online e através do próprio jogo, era de esperar que um ou outro jogador se achasse mais inteligente que os outros e tentasse fazer stream snipe a um streamer conhecido ou chegasse, mesmo, ao ponto de usar cheats. Turner “Tfue” Tenney foi um dos streamers afectados por ambos os casos.

Tfue, o jogador de Fortnite com mais prémio monetário acumulado e atleta dos FaZe Clan, está habituado a stream snipers dado que é algo com que se depara em todos os jogos. Algo a que ninguém alguma vez se habituará serão os cheaters. Enquanto passava tranquilamente ao pé de uma plantação de milho durante o processo de qualificação, Tfue é completamente assolado por uma onda de tiros que lhe estragou o jogo dali em diante. Ao ver a gravação do jogo, Tfue confirmou que todos os tiros do adversário lhe acertaram vieram da plantação de milho, uma área onde quem lá está dentro não tem qualquer visibilidade (ou quem está de fora não tem visibilidade para dentro e seria impossível ter levado tanto tiro daquela forma. Tfue havia sido eliminado por um cheater.

tfue speccing hacker

tfue speccing hacker

Com milhões de jogadores no mundo e apenas 200 lugares por região para a fase final do Winter Royale e um sistema de qualificação automático, era evidente que os cheaters quereriam ter um bocado da acção para eles. Afinal de contas, não seria fácil matá-los e eles não teriam dificuldade alguma em somar pontos. Pelos vistos, esconderem-se no campo de milho poderia ser suficiente. Para se qualificarem, os jogadores eram classificados por pontos atribuídos consoante a sua classificação final nos jogos e nas eliminações que faziam durante os mesmos. Apenas a melhor pontuação seria tida em conta para decidir os apurados e não será surpreendente se alguns não surgirem no evento final por se terem qualificado de uma forma ilegítima.

O objectivo da Epic Games, ao apresentar qualificadores abertos a toda a gente, vem responder aos pedidos da comunidade para que isso mesmo acontecesse mas ninguém esperava que este fosse o resultado. A indignação de uma primeira experiência competitiva de Fortnite 100% online foi real e a inércia da Epic Games ao ver os seus servidores do Winter Royale a ser sequestrados por jogadores em clara infracção da decência só piorou a reacção da comunidade.

Este torneio serviu como um teste para para o futuro, com um conjunto de modificadores adicionados num formato que ainda não havia sido usado no Fortnite. O máximo de materiais havia sido reduzido para 1500 (500 de madeira, pedra e metal em conjunto) mas a velocidade para juntar materiais havia sido aumentada e os jogadores recebiam alguma vida de volta quando eliminavam um outro jogador. A aplicação deste formato no Winter Royale testa a sua viabilidade competitiva para um torneio futuro como, por exemplo, para o Campeonato do Mundo que virá em 2019.

Lê as últimas novidades dos esports aqui.